Para Magno Malta 2015 será difícil e exigirá firmeza do Legislativo

Ligado .

Para o senador Magno Malta (PR/ES), o ano de 2015 será de adversidades, o que mudará a postura do governo e exigirá postura dura do Congresso Nacional

No primeiro pronunciamento no início da legislatura, senador Magno Malta foi categórico: “certamente a presidente Dilma vai pedir tudo, até porque pedir não ofende. É o Congresso, em nome do povo, que tem que saber o que o povo pode dar e o que não pode”.

“Somos todos iguais perante a Deus, Mas na sociedade tem diferenças”

Ligado .

Ao iniciar um novo período legislativo, Senador Magno Malta (PR/ES) resume neste texto sóbrias explicações da complexa ciência política, esclarecendo pontos cruciais que comprovam que o Brasil é uma panela de pressão preste a explodir em virtude de um cenário com personalidades, caráter, e perfis que misturam o bem e o mal, em uma nação carente de uma bússola, ou mesmo, um poderoso e moderno GPS para indicar o caminho da ética e da moral.
 
Acho fundamental, como instituição internacional, os Direitos Humanos, principalmente quando está servindo os humanos direitos. Fui o primeiro presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal e sei que muitas leis que tramitam no Congresso são filtradas neste degrau de largo alcance social. É o momento de reflexão para realmente entender que perante nossa sociedade, nem todos são iguais. Raças, credo, gênero, idade, sexualidade, genética e compreensões misturadas em um grande caldeirão em busca de uma única receita de qualidade de vida para todos.

Sem limites. Pauta factual para reflexão de toda família brasileira

Ligado .

Os atos infracionais envolvendo menores de idade estão sempre em alta enquanto o debate em torno do assunto (redução da maioridade penal) patina, mas não consegue avançar, em detrimento de diversas correntes em torno do tema. De um lado a sociedade que paga seus impostos que não retornam em segurança pública, famílias que convivem diariamente com o medo que hoje se espalhou por todos os lugares e em todos os horários. Pais de família reféns do medo da delinquência adulta e juvenil, pois não há limite de idade para a violência. De outro, estão os defensores dos direitos humanos e eles têm que existir também para impor limites as autoridades, de outro está a Constituição Federal, que é soberana.

Senador Magno e Deputada Lauriete na March of Life defedem o fim do aborto nos EUA

Ligado .

Senador Magno Malta (PR/ES) e a deputada Federal Lauriete (PSC/ES) foram para as ruas de Washington-DC, nesta quinta-feira, defendendo mudança na legislação dos Estados Unidos que permite livremente a prática do aborto. “Temos comprovações científicas que o aborto deixa diversas sequelas além de tirar a oportunidade de vida, um Dom Divino”, lamentou Magno Malta  ao lado de milhares de manifestantes em pacífica manifestação que há 40 anos reivindica mudança na lei norte-americana.

O mais importante evento pró-vida do mundo, em Washington,  teve início no dia 22 de janeiro de 1974 como uma pequena manifestação nas ruas de repúdio ao Caso Roe contra Wade ou Roe vs. Wade (o caso judicial pelo qual a Suprema Corte reconheceu o direito ao aborto ou interrupção voluntária da gravidez, nos Estados Unidos). “Desde então, a manifestação pacífica tem sido repetida neste sombrio aniversário todos os anos, dando um testemunho sobre a maior violação dos direitos humanos do nosso tempo, que é o aborto legalizado sob demanda”, explicou Magno Malta.

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS