Descriminalização do aborto volta a causar polêmica em Comissão

Ligado .

A legalização do aborto até as doze primeiras semanas de gestação foi tema de mais um debate na Comissão de Direitos de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Na audiência pública desta quinta-feira (28), feministas e advogadas defenderam a regulamentação e o direito de escolha das mulheres, com base em sua dignidade e autonomia. Militantes de grupos pró-vida, contrários ao aborto, rejeitaram enfaticamente a proposta, a partir da visão de que a vida começa na concepção e desde esse momento deve ser protegida.

Magno Malta realiza mais uma audiência pública para debater o aborto no Brasil

Ligado .

Esse foi o quinto debate realizado pela comissão para instruir a análise da Sugestão 15/2014, proposta de iniciativa popular recebida pelo Senado, que contou com mais de 20 mil manifestações de apoio pelo sistema e-Cidadania. Pelo texto, a interrupção voluntária da gravidez dentro das doze primeiras semanas deve ser garantida por meio do sistema público de saúde. A audiência foi solicitada pelo senador Magno Malta (PR-ES), que dirigiu a maior parte da reunião, aberta pelo presidente da CDH, Paulo Paim (PT-RS).

Malta diz que argumentos de defesa contra impeachment são condizentes com programa de humor

Ligado .

Brasília - O senador Magno Malta (PR-ES) voltou a defender o afastamento da presidente Dilma Rousseff em seu pronunciamento na Comissão Especial do Impeachment, nesta quarta-feira, 27. Ele foi o último orador inscrito e brincou, em sua fala, que "os argumentos da defesa dão inveja a quem escreveu os textos da Escolinha do Professor Raimundo". O plenário estava vazio - apenas o senador Telmário Mota (PDT-RR), que o antecedeu, permanecia na sala. A mesa não riu da piada.

Mesmo assim, Malta seguiu a brincadeira e comparou o ministro da Advocacia-Geral da União, José Eduardo Cardozo, ao personagem Rolando Lero, que na Escolinha "enrolava" o professor, porque não sabia responder aos questionamentos em sala de aula. "Sei que ele tem que defender seu cliente, mas tenho a sensação de que, quando ele fala, o Chico Anysio vai entrar na sala a qualquer momento", disse.

Magno Malta quer seguir rito na Comissão do impeachment e votar relatório até 6 de maio

Ligado .

A comissão especial que vai analisar a admissibilidade do processo de impeachment contra a presidente da República, Dilma Rousseff, foi instalada nesta terça-feira (26) no Senado. O senador Raimundo Lira (PMDB-PB), indicado pelo PMDB, foi eleito por aclamação presidente da Comissão Especial do Impeachment e Antonio Anastasia (PSDB-MG) foi eleito relator. Senador Magno Malta é membro da Comissão e participa de toda movimentação. “Estarei presente em todas reuniões e atuarei com firmeza para respeitar o rito e evitar judicialização, mas vamos votar o relatório no prazo estipulado pela Comissão, disse Magno

Vídeo especial: “Eles estão cuspindo no Brasil sem dó”

Ligado .

Blog turbina discurso de Magno Malta com imagens que confirmam a farsa do PT

Com base em discurso avassalador do senador Magno Malta (PR-ES), fiz mais uma edição especial de vídeo que retrata e documenta a farsa do governo do PT neste momento histórico do processo de impeachment de Dilma Rousseff.
Assista.

Fonte: Veja

“O PT cospe no Brasil”, diz Malta

Ligado .

Diante da possibilidade de impeachment, Presidente estuda proposta para encurtar seu mandato e procura gesto de “pacificação”

A presidente Dilma Rousseff admite, nos bastidores, a possibilidade de defender a proposta de convocação de eleições presidenciais em outubro para encurtar seu mandato, mas o governo ainda avalia o melhor mo- mento de assumir a estratégia.

Magno Malta revela que as chances de Dilma no Senado são mínimas

Ligado .

Em Brasília, nesta manhã de segunda-feira, senador Magno Malta, membro da Comissão especial que vai julgar o processo por crime de responsabilidade contra a presidente Dilma Rousseff, falou da sua expectativa. “Os trabalhos começam amanhã e na comissão até agora só tem cinco votos favoráveis, mas caso mantenha a falácia de que é vítima de um golpe, poderá perder os poucos votos que já tem”, analisou Magno Malta, que acompanha toda movimentação no Congresso Nacional
 
Os trabalhos da Comissão Especial começam amanhã, terça-feira, às 14 horas. “A expectativa do país é grande. Nossa intenção é acelerar os trabalhos, mas cumprindo o rito e não queremos judicializar uma questão. Como Dilma só tem cinco votos, ela vai ter que trabalhar para convencer os demais membros, sem ataques”, disse Magno.

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS