Magno Malta, no Senado, oficializa reclassificação da novela Babilônia

Ligado .

Senador Magno Malta (PR/ES) em Plenário nesta terça-feira, formalizou o envio de ofício ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, cobrando a revisão da classificação indicativa da novela, Babilônia, da TV Globo.  Magno comparou os critérios de classificação da Secretaria Nacional de Justiça com os elementos destrutivos para a família brasileira presentes na novela. “A emissora burlou a lei para atender aos patrocinadores da obra”, criticou Magno Malta.

Magno Malta deu ênfase à presença de cenas de homossexualismo e aos temas de ninfomania e aborto para argumentar que, segundo o manual de classificação indicativa em vigor, Babilônia não poderia ser liberada nem para maiores de 16 anos. Ele chamou a atenção para a responsabilidade dos pais para orientar os filhos sobre o que veem, mas ressalvou que a televisão é uma concessão pública e que "ninguém tem o direito de invadir as nossas casas".

Magno Malta vai solicitar ao ministro da Justiça para reclassificar novela Babilônia para 16 anos

Ligado .

"Não quero tirar do ar. Nem tirar as personagens. Só acho que eles pesaram a mão. Hoje, segunda-feira, enviarei ofício para o ministro da Justiça para reclassificar para 16 anos. Eu não quero minhas filhas vendo duas senhoras homossexuais se beijando. São cenas muito pesadas para aquele horário." Explicou senador Magno Malta, para o jornal eletrônico UOL, que promove a novela da Rede Globo como entretenimento.

Senador Magno Malta, presidente da Frente Parlamentar Mista Em Defesa da Família Brasileira, afirma  que “ninguém é obrigado a assistir nenhum programa e que a educação dos filhos é responsabilidade dos pais, mas acha que uma concessão pública de TV deve ser fiscalizada. Trinta segundos de novela destroem anos de educação em casa." Avaliou Magno.

Para Magno Malta é ofensivo chamar corrupção de senhora, pois na verdade é um monstro

Ligado .

Entre outras pautas, senador Magno Malta (PR/ES) em plenário, criticou o pacotão anticorrupção apresentado ao Congresso pela presidente Dilma Rousseff. “ Se você fechar um buraco de rato, ele abre em outro lugar. Uma lei contra corrupção é tapar um buraco de rato. Nós estamos fazendo papel de parlamentar ou de pedreiro? Você (eleitor) precisa, com seu título, com seu voto, com sua cidadania, matar o rato”. Alertou Magno Malta.

Enfático, Magno Malta disse também que o pacote anticorrupção é um cadeado de bicicleta, o ladrão rouba a bicicleta com o cadeado também. E foi mais longe, “considero  uma grande infelicidade taxar a corrupção de senhora. É uma ofensa a todas mulheres. Eu considero esta corrupção ativa e passiva, um monstro que destrói o nosso País. Senhoras não fazem isso.”, explicou Magno Malta.

Magno Malta garante que brasileiros voltam às ruas e pimenta nos olhos dos outros é refresco

Ligado .

Em mais um contundente pronunciamento no Congresso Nacional, senador Magno Malta (PR/ES) deixou claro que o Brasil não é da esquerda, nem da direita, mas dos brasileiros e todos tem o direito de manifestarem pacificamente seus ideais. “Não podemos rotular quem participou de  manifestação no dia 13 ou no dia 15 e nem faltar com respeito a presidente do País, porém acompanhei no domingo, com emoção, famílias inteiras, pessoas de todas as idades e segmentos sociais, demonstrando o poder da liberdade de expressão sem vandalismo. E pelo que estou vendo, o povo vai voltar às ruas”, adiantou Magno.

Senador Magno falou que as pessoas que estavam nas ruas queriam mostrar a indignação, revelando o sentimento de um povo que escutou mentiras no final do ano passado, no período pré-eleitoral. “nós ouvimos a presidente garantir que o País estava uma maravilha, que não ia mexer nos direitos de trabalhadores, não aumentaria juros e nem impostos. Este povo foi às rua saber se a presidente falou a verdade ou mentira, sem esquerda e sem direita. As pessoas estão nas ruas questionando sobre as lambança da Petrobras.”, lembrou Magno,

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS