Assessores de Comunicação Social elaboram projeto interativo dos parlamentares com a população

Ligado .

A mesa diretora do Senado Federal e bloco de lideranças solicitaram aos jornalistas que assessoram os parlamentares para traçarem uma nova e moderna política de comunicação social. A primeira reunião, realizada nesta quinta-feira, aconteceu no gabinete do Bloco União e Força, que reúne os principais partidos.

Como rápido crescimento das redes sociais e mídias eletrônicas, os jornalistas brasileiros estão de frente para uma nova realidade. A comunicação social, hoje, com ferramentas de grande alcance e penetração, não passa só informação, mas interage com o povo, tratando de diversos assuntos, que abre espaço para pesquisas de conteúdo e tendências.

Senador Magno Malta participa da Marcha em Defesa da Família, em Aracruz, neste domingo

Ligado .

Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Família Brasileira, senador Magno Malta (PR-ES) confirmou presença na Grande Marcha para debater assuntos factuais envolvendo o aborto, drogas, pedofilia e violência doméstica que ameaçam a mais importante estrutura ética e moral da sociedade. “Tenho participando de Marcha em todo o Brasil e não poderei ficar fora deste evento que acontecerá, na praça central de Aracruz, às 10 horas deste domingo. Vamos reunir milhares de cristãos”, convidou Magno Malta.

“O Brasil está em queda livre em todos os sentidos. É hora de mobilização, mas com movimentos pacíficos, ordeiros e que possam somar no contexto de um Brasil melhor. Queremos fazer uma convocação geral, para as famílias, que estão sofrendo com as drogas, com a violência doméstica, que foram vítimas de pedofilia e defendem a vida, venham para a Marcha, que promete parar Aracruz”, disse Magno Malta.

Frente da Família do Senado debate em todo o Brasil o Plano Municipal de Educação

Ligado .

Representando o senador Magno Malta, presidente da Frente Parlamentar Mista da Família, a assessora Jurídica, Damares Alves e o Padre Pedro Stepiln, diretor nacional do do Pró Vida e Pró Família, a convide do vereador Berlamino Nunes, o Belo, de Vila Velha, participaram de audiência pública sobre o Plano municipal de educação, principalmente sobre a polêmica da ideologia de gênero. Após a palestra dos convidados que vieram de Brasília, a Câmara Municipal de Vila Velha, por unanimidade, retirou do plano de educação a identidade de gênero.  Vitória da família vila velhense.
 
Com o objetivo de discutir a educação brasileira e os Planos de Educação em todo o território nacional, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Família, instalada no Senado Federal, está tratando sobre os principais desafios a partir do cumprimento do primeiro ano de vigência do Plano Nacional de Educação (PNE). Segundo o senador Magno Malta o principal ponto de debate é a interferência do Estado no âmbito da família, principalmente na questão da ideologia de gênero. “Quem educa são os pais, a escola amplia o universo do conhecimento acadêmico e não podemos deixar que professores influenciem até na escolha do sexo de crianças”, lamentou Magno Malta.

Nossas meninas pedem socorro

Ligado .

Menores de 15 anos são mães de 15% a 20% dos bebês que nascem em cinco países do subcontinente, na maioria dos casos por abuso sexual. Gravidez precoce está entre as três principais causas de morte entre adolescentes, diz a ONU

Em janeiro do ano passado, a mãe da menina Mainumby, à época com 8 anos de idade, foi a uma delegacia denunciar abusos sofridos pela filha. Poucos meses depois, em agosto, o caso foi indeferido sem que a denúncia fosse investigada. No começo deste ano, a mulher procurou um centro de saúde para que a criança fosse avaliada, pois sentia dores no abdômen e no corpo e sofria com vômitos e mal-estar. O diagnóstico correto demorou: só foi dado no fim de abril, após consultas no Hospital Materno Infantil Santísima Trinidad, em Assunção. Aos 10 anos, Mainumby estava grávida e contou a uma psicóloga e a uma assistente social ter sofrido abusos sexuais do namorado da mãe. O caso chocou o Paraguai e mobilizou uma campanha internacional de repúdio à violência contra crianças, mas levantamentos mostram que Mainumby não é uma exceção.

Magno Malta indicado para comissão que analisará proposta de reforma política

Ligado .

Presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou em Plenário, nesta quinta-feira (18) os nomes dos senadores que integrarão a comissão especial para analisar as propostas da reforma política. A comissão será presidida pelo senador Jorge Viana (PT\AC) e relatada pelo senador Romero Jucá (PMDB\RR). Senador Magno Malta (PR\ES) é o único representante do Espírito Santo como membro titular. “Não podemos legislar em causa própria, este é o momento de fazer uma reforma enxuta, limpa e democrática, atendendo ao anseio da população”, ponderou Magno Malta
 
Farão parte do grupo os senadores Humberto Costa (PT-PE), Paulo Rocha (PT-PA), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Walter Pinheiro (PT-BA), Lasier Martins (PDT-RS), Ivo Cassol (PP-RO), Benedito de Lira (PP-AL), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Otto Alencar (PSD-BA), Simone Tebet (PMDB-MS), Jader Barbalho (PMDB-PA), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Edson Lobão (PMDB-MA), Sandra Braga (PMDB-AM), José Agripino (DEM-RN), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Aécio Neves (PSDB-MG), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Lídice da Mata (PSB-BA), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Fernando Collor (PTB-AL), Marcelo Crivella (PRB-RJ), Magno Malta (PR-ES) e Marta Suplicy (PT-SP).

Magno Malta: "proposta aprovada na Câmara que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos é brincadeira"

Ligado .

A comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, 18 de junho, a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos para crimes hediondos. “Estão querendo enganar a sociedade, que anseia por medidas sérias. Minha proposta é, cometeu crime hediondo perca-se a maioridade para pagar pelo crime ponto, sem limite de idade”, explicou senador Magno Malta (PR\ES) pioneiro nesta luta para acabar com a impunidade e diminuir a crescente violência urbana.

Na experiência do senador Magno Malta, que já presidiu as CPIs do Narcotráfico e da Pedofilia, conhecedor dos crimes hediondos e da realidade da violência no Brasil, “criança não confunde escopeta com chupeta. Só vejo um lado positivo na aprovação desta proposta aprovada pela comissão da Câmara: é o debate que está aflorando cada vez mais nas ruas e agora no Congresso nacional. Não estou mais falando sozinho só precisamos respeitar a população e apresentar o projeto de lei que não haja idade mínima nenhuma como limite para punição penal no caso de crimes hediondos”, afirmou o senador, que há 36 anos trabalha na recuperação de dependentes químicos.

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS