Os bastidores da votação da polêmica Leia da Palmada no Senado Federal

Ligado .

Na reportagem, advogado relata a falta de respeito com o regimento interno e também o afronta ao decoro parlamentar. Para ele, senador Magno Malta (PR/ES) foi desrespeitado de várias formas quando defendia a opinião da maioria dos brasileiros, que é o aprofundamento dos debates desta lei de que deve ser bem analisada, inclusive, a negativa reação popular, pela presidente Dilma Rousseff, antes de sancioná-la.

O plenário do Senado, em votação simbólica, aprovou a polêmica Lei da Palmada.. O texto aguarda sanção presidencial. Estranhamos a presença de artista na mesa do Senado, com um menino no colo. Quando o senador Magno Malta (PR-ES) proferia argumentos contrários à aprovação, a artista tapava os ouvidos da criança, gesto deselegante de quem diz defender o regime democrático cujo principal fundamento é o respeito à opinião contrária.

Lei de Magno Malta barra entrada no Brasil de pedófilo norte-americano

Ligado .

O caso que aconteceu neste sábado, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, foi o primeiro registrado após a proposição do senador Magno Malta (PR/ES), na época presidente da CPI da Pedofilia,  que proíbe entrada no País de qualquer cidadão que tenha sido condenado ou acusado de abuso sexual contra criança.

A Medida eficaz e que veio na mesma semana da aprovação do Projeto de Lei 7220, que foi sancionado no dia 22 do mês passado, pela Presidente Dilma Rousseff tornando o crime de exploração sexual hediondo. “A deportação deste pedófilo norte-americano é um marco para quem viajou o Brasil investigando e até prendendo abusadores em todos os segmentos sociais. Quebramos os sigilo da Internet rastreando portadores e comerciantes de pornografia infantil e agora esta lei proposta durante a CPI da Pedofilia fecha mais ainda o cerco”, disse Magno Malta, que foi autor e presidiu a CPI da Pedofilia.

Magno Malta na Marcha Para Jesus com bandeiras de luta em defesa da família

Ligado .

Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Família Brasileira, senador Magno Malta (PR/ES) com camiseta trazendo a campanha contra a legalização da maconha, em São Paulo, participa da tradicional Marcha Para Jesus. “Os turistas e a imprensa internacional, que vieram acompanhar a Copa do Mundo, já vão sentir que o Brasil é cristão e tem vozes que clamam por ética e moral”, afirmou Magno Malta, ao lado da esposa, deputada federal Lauriete

A 22ª edição da Marcha Para Jesus, neste sábado, reuniu mais uma vez milhões de pessoas nas ruas de São Paulo. Considerado um dos maiores eventos cristãos do mundo, a edição deste ano tem o tema Conquistando Para Cristo. Senador Magno Malta e a deputada Lauriete foram convidados em virtudes das bandeiras que o casal defende no Congresso Nacional pela estruturação da família brasileira. “Este ano, estou com camisa nova, estampada a campanha contra a legalização do consumo e plantio da maconha no Brasil”, explicou Malta, muito assediado pelos participantes do evento.

Energia deve ficar mais barata para agricultor

Ligado .

Projeto de decreto legislativo, de autoria do senador Magno Malta (PR), que obriga concessionárias de energia elétrica a instalarem, sem custo, relógios de dupla tarifação para produtores rurais, foi aprovado por unanimidade no Senado, esta semana.

A proposta, agora, será avaliada na Câmara Federal. Atualmente, resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prevê que atividades rurais de irrigação e aquicultura tenham descontos especiais nas tarifas de consumo de energia. Entretanto, o dispositivo estabelece que os custos para instalação dos relógios de dupla tarifação deve ser assumido pelos produtores.

Lei da Palmada aprovada no Senado e criticada por Magno Malta vira piada

Ligado .

Senador Magno Malta (PR/ES) concorda com boa parte do conteúdo da Lei da Palmada, mas criticou a manobra feita dando apenas o prazo de 1 hora para as correções e votada à toque de caixa. “Aceito as inúmeras manifestações de repúdio que estão surgindo em todo o Brasil, até já previa, mas o parlamento agiu sem pensar e atropelou o regimento. Os senadores vão pagar caro por votar contra a opinião pública em uma democracia representativa”, lamentou Magno Malta
 
Repercute mal, inclusive em tom de ironia, a chamada Lei da Palmada, aprovada no Senado Federal e deverá ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff, defensora maior da condução e aprovação da polêmica que marcou a semana no Congresso Nacional. “Eu pedi vistas de 5 dias para aprofundamos o debate, mas o próprio presidente do Senado, Renan Calheiros, de forma inédita, foi até a Comissão de Direitos Humanos e argumentou para votar no mesmo dia, dando apenas 1 hora para vistas, o que é impossível. Para provar que tudo estava armado, às 16 horas, Xuxa Meneghel, da Globo, chegou ao Senado, convidada pelo próprio Renan para acompanhar a votação”.

Nas ruas, pais acham que só um tapinha não dói

Ligado .

A GAZETA ouviu a opinião da população sobre a Lei da Palmada, aprovada no Senado

Aprovada na última quarta-feira, dia 4, pelo Senado, a Lei da Palmada tem gerado muita polêmica. A discussão sobre o assunto começou há quatro anos, quando o projeto iniciou a tramitação no Congresso.

A polêmica tem várias origens. Muitos pais têm dúvidas sobre os castigos que se encaixam na proibição prevista pela lei. Alguns acreditam que o governo irá interferir na educação de seus filhos. Outros, são até a favor da lei, mas defendem: um tapinha para educar não dói. A GAZETA foi às ruas para ouvir a opinião da população sobre a chamada palmadinha e sobre a lei, que aguarda aprovação da presidente Dilma Rousseff.

Lei da Palmada é aprovada no Congresso Nacional com duras críticas de Magno Malta

Ligado .

“De qual cabeça desocupada saiu esta ideia de permitir o Estado de intervir na educação familiar, como lei deste tipo pode fazer as pessoas mais felizes, já que existem leis que punem os abusos contra crianças? Agora, crianças vão até a delegacia mandar prender os pais...” Leu Magno Malta um texto de autoria do jornalista Ricardo Kostcho, assessor direto do ex-presidente Lula, que deixa claro que às famílias vem diminuindo o uso das palmadas, mas nem por isso a violência deixou de crescer

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS