Proposta de Magno Malta congela Fundo Partidário por 20 anos

Ligado .

Está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), aguardando a designação de um relator, o PLS 426/2016, de Magno Malta (PR-ES), que congela o valor destinado ao Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, mais conhecido como o Fundo Partidário por 20 anos. O valor total a ser destinado pelo orçamento da União de 2017 ao fundo é de R$ 819,1 milhões. “Os partidos devem ser bancados pelos simpatizan tes de suas lutas e não pelo povo”, explica o senador.

Apesar de ainda não estar em vigor, já foi na prática utilizada para o orçamento de 2017, já que o valor de R$ 819,1 milhões repete a destinação de 2016, sem a correção de 7,2% determinada para as despesas primárias.

Presidente da Assembleia Legislativa acata sugestão do senador Magno Malta e instala CPI do Fundap

Ligado .

Senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Magno Malta (PR-ES) fizeram, hoje à tarde, um balanço para as autoridades e lideranças das ações políticas e jurídicas acerca da delação do ex-diretor da Odebrecht, Claudio Melo Filho, que dá conta de que o fim do Fundo de Atividades Portuárias (Fundap), foi comprado. “A instalação de uma CPI nesta casa vai abrir a caixa preta, descobrir novidades e ainda a oportunidade colocar cara a cara os bandidos que roubaram este incentivo do povo capixaba”, disse Magno Malta.

Participaram do debate o ex-governador Gerson Camata, o ex-governador, Renato Casagrande, o governador Paulo Hartung foi representado pelo secretário José Carlos da Fonseca, deputados federais, deputados estaduais e lideranças de vários segmentos sociais. O primeiro a falar foi o senador Ricardo Ferraço, que apresentou números reais do prejuízo que o Espírito Santo amargou sem o o Fundap. Estima-se que o Estado tenha perdido, nos últimos 4 anos, cerca de R$ 5 bilhões.

Magno Malta e Ricardo Ferraço recebem hoje na Assembleia lideranças para regatarem o Fundap

Ligado .

Senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Magno Malta (PR-ES) irão promover um debate na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) acerca da delação do ex-diretor da Odebrecht, Claudio Melo Filho, que dá conta de que o fim do Fundo de Atividades Portuárias (Fundap), foi comprado. “É o momento de várias ações judiciais e políticas, inclusive, vamos iniciar o movimento para abertura de uma CPI no Senado Federal com objetivo de investigar profundamente este ato doloso para três Estados”, informou Magno Malta.

O debate, para o qual foram convidados prefeitos, vereadores, empresários e demais representantes da sociedade civil, irá acontecer às 13h. Estima-se que o Espírito Santo tenha perdido, nos últimos 4 anos, cerca de R$ 5 bilhões.

PEC Magno Malta que limita a R$ 15 mil salário de agente público já está na CCJ

Ligado .

A PEC Magno Malta está pronta para entrar na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), estabelecendo que nenhum agente público poderá receber mais de R$ 15 mil de salário por mês. “Este é o momento de fraternidade, solidariedade e de cada um fazer sua parte para resgatar o Brasil do fundo do buraco”, falou Magno Malta.

A proposta insere um artigo no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias impondo o teto de R$ 15 mil por um prazo de 20 anos. O valor seria corrigido anualmente pela variação do Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA). O teto não abrangeria o pagamento do décimo terceiro salário e do adicional de férias.

Magno Malta pressiona e projeto da jogatina sai da pauta e retorna para debates na CCJ

Ligado .

O plenário do Senado decidiu remeter o projeto de lei que pretende legalizar os jogos de azar no Brasil à Comissão de Constituição e Justiça. Por 44 votos a 19, os senadores atenderam requerimento feito pelo senador Magno Malta um dos mais ferrenhos opositores da medida. “Tudo aquilo que produz vício, problemas somáticos e altera o estado emocional das pessoas, não é bom para nenhum país”, enfatizou o senador.

Magno Malta falou, em plenário, que “legalizar jogos no Brasil é fortalecer o crime organizado, facilitar a lavagem de dinheiro sujo e não queremos este mal para o Brasil. Ele quer que o projeto que legaliza a jogatina, cujo processo está literalmente, cheio de vícios e só foi apreciado por três senadores volte para um debate maior e mais profundo na CCJ. Com base nos seus princípios cristãos, Magno não quer transformar o Brasil no paraíso da jogatina e aproveitou para homenagear a memória de Dom Paulo Evaristo Arns, falecido nesta quarta-feira, outro defensor da ética, da moral e da família.

Pesquisas aponta senador Magno Malta como o mais influente nas redes sociais

Ligado .

Tanto no youtube, no facebook e no twitter, a conceituada empresa de Comunicação Medialogue Digital Brasil, analisou dados na internet e conclamou o senador Magno Malta o campeão de atuação e o mais influente nas redes sociais. Na lista dos expressivos do Senado Federal, com a mesma média 8, também aparecem os senadores Romero Jucá e Ronaldo Caiado. Mas na categoria vídeo-youtube, Magno Malta dispara e vence no absoluto. “Eu uso as redes sociais para chegar no coração do brasileiro. É a grande praça pública para mostrar nosso trabalho e a transparência de nossas ações. As redes sociais quebram o monopólio da chamada grande mídia”, disse Magno.

Desde 2013, quase 58 milhões de brasileiros passaram a seguir deputados federais e senadores no twitter, faceboock e nas plataformas da web. Mas os sites não obtiveram os mesmo alcance e penetração que as redes sociais. Uma característica mais subjetiva dos parlamentares “bons de rede” é a capacidade de compreender o espírito dos canais sociais. A nota média considerando todos os parlamentares foi nota 4, nenhum obteve a máxima 10. Encabeçando a lista, Magno Malta obteve nota 8, seguido pelos expressivos senadores Ronaldo Caiado e Romero Jucá. “A pesquisa também revelou que o Espírito Santo não é inexpressivo no cenário nacional. O Senador Ricardo Ferraço, que tem também destacado no Senado, obteve nota 7, ficando em 15º posição e Rose de Freitas a média 4.

Magno Malta participa da Marcha pela Vida e Contra o Aborto em Fortaleza ao lado de artistas

Ligado .

Na Marcha pela Vida e contra o aborto, neste sábado, em Fortaleza, senador Magno Malta falou no sonho de viver em uma pátria sem aborto. Esta é a grande bandeira de luta erguida há muitos anos pelo senador do Espírito Santo, que viaja pelo Brasil pregando em tom alto o valor imensurável da vida, um dom divino e supremo

Carismático, transmitindo alegria e sendo muito assediado pela população, Magno Malta subiu no trio elétrico para disseminar sua esperança de viver em um país que o aborto não seja permitido e que a vida seja a prioridade absoluta do homem público. A cada palavra em que repudiava o aborto, Magno recebia acalorados aplausos de uma grande multidão. Ao lado da cantora Alba Ramalho, explicou que o Brasil é um país cristão e tem princípios que fazem a diferença.

Apoiado por PGR, Movimento Brasil Sem Azar realiza palestra em Brasília sobre males da jogatina

Ligado .

O economista Ricardo Gazel abrirá a programação falando sobre o tema "A jogatina e a falácia dos ganhos para o Estado". Gazel é Ph.D. em Economia pela Universidade de Illinois (EUA), ex-professor e diretor-adjunto do Centro de Pesquisa em Economia e Negócios da Universidade de Nevada (EUA) e publicou artigos, capítulos de livros e monografias nas áreas de economia internacional, economia regional e sobre economia da indústria dos jogos.
 
Depois será a vez do Procurador da República e Secretário de Relações Institucionais da Procuradoria-Geral da República, Peterson Pereira falar sobre tema "Legalização beneficiará organizações criminosas". Pereira assina uma Nota Técnica - Nota Técnica PGR/SRI 65/2016 - muito crítica e desfavorável ao PLS 186/2014, com muitos e fundamentados argumentos.

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS