Magno Malta fica com o povo e não vota na polêmica Reforma Trabalhista

Ligado .

Senador Magno Malta não vota na polêmica reforma do presidente Michel Temer. Magno não recebeu com confiança a mensagem presidencial e cobrou de Temer o envio, em até 24h, do texto da medida provisória que tratará dos pontos polêmicos da reforma trabalhista. O senador disse que só votaria se tiver o "papel", a MP na mão. Ele fez uma analogia com o futebol, que já levou muito "chapéu" de Jucá. "Só voto com uma carta assinada, com a MP pronta", disse o senador.

Voto em defesa do emprego

Ligado .

Senador Magno Malta, nesta quarta-feira, na Comissão de Constituição e Justiça, durante a votação da Reforma Trabalhista reforçou o pedido ao presidente Michel Temer de Medida Provisória confirmando que as emendas que foram condensadas em oito pontos chegue para que ele possa votar. Em tom firme, Magno Malta, novamente, citou as incoerências nos pronunciamentos de quem já foi governo e deixou um tsunami de herança para o país.

Medeiros leva Magno Malta a Mato Grosso

Ligado .

O polêmico e popular senador, Magno Malta (PR/ES), irá a Mato Grosso nos próximos dias. Ele foi convidado pelo senador mato-grossense, José Medeiros (PSD) para uma série de eventos, desde audiência pública na Assembleia Legislativa Estadual, até encontro com universitários e reuniões com líderes religiosos.

Magno Malta quer identificação plantar e digital do recém-nascido com acesso pela autoridade policial

Ligado .

Senador Magno Malta apresentou, nesta terça-feira, Projeto de Lei que Altera o Estatuto da Criança e do Adolescente para prever a informatização da identificação plantar e digital do recém-nascido e o seu acesso pela autoridade policial e pelo Ministério Público, independentemente de autorização judicial. “Como já existe a obrigação da identificação de recém-nascidos e de suas mães, o ideal é que a polícia tenha acesso rápido a tal banco de dados. Esse procedimento poderá acelerar a identificação de crianças em circunstâncias em que não existam outros meios mais céleres para tanto”, explicou Magno Malta.

“O Estatuto da Criança e do Adolescente prevê que os hospitais e demais estabelecimentos de atenção à saúde de gestantes, públicos e privados, são obrigados a identificar o recém-nascido mediante o registro de sua impressão plantar e digital, assim como da mãe, por meio de sua impressão digital”, lembrou Magno.

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS