Notícias

A pena de Lula merece ser dobrada, diz Magno Malta, indignado com as ameaças do PT

Durante uma entrevista à Cor da Vida 102,9 FM, de Vila Velha, nesta quarta-feira (17), o senador Magno Malta (PR) falou sobre o julgamento que acontece no próximo dia 24 e que tem como alvo Lula. O parlamentar não poupou críticas ao ex-presidente. "A pena dele [Lula] merece ser dobrada", disparou. Em primeira instância, o juiz Sérgio Moro condenou o petista a cumprir 9 anos e 6 meses de prisão relativo ao caso do triplex.

"O Brasil sabe quem roubou, quem cometeu indignidade. Agora o troço está invertido. Agora é o juiz que tem que ter medo do ladrão. Juízes do TRF-4, não tenham medo. Se Lula não fez nada, se Lula não roubou, se não existe prova, inocente ele, mas eu duvido que o doutor Moro iria sentenciar o Lula sem prova sendo uma investigação séria do Ministério Público e da Polícia Federal", declarou.

Magno Malta chegou a afirmar que Lula "assaltou" o Brasil. "Vocês roubaram o Brasil. Lula assaltou o Brasil e é preciso ser julgado como qualquer cidadão. A penitenciária está cheia de gente que caiu com 300 gramas de maconha, com dois papelotes de cocaína. Tem mãe de família que serviu de mula para ganhar um merreca e está presa amamentando filho na cadeia. A mulher de Sérgio Cabral está solta, que roubou bilhões do Rio de Janeiro. Está tudo invertido. Só falta chover para cima. Onde é que nós vamos parar?", indagou.

"Agora está o PT fazendo alarde, gritando. Vi um vídeo de um cidadão dizendo que iria bater na cara da presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia, que vai dar um soco na cara da presidente. A que ponto nós chegamos? Quer dizer, um país assaltado, cheio de corruptos, uma corrupção desgraçada que eles fizeram e agora todo mundo vai ter medo porque eles vão mandar matar. Eles vão matar no meio da rua? Vão para lá com foice, com facão e com revólver? Vocês vão matar quem cambada de cara de pau. Vocês precisam lavar essa cara suja de vocês", disparou o senador.

O senador também falou que Lula nunca será Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul. "Nelson se fez pela luta e pela honradez, esse não tem honradez, é indigno, é mentiroso e assaltou o Brasil. Infelizmente, tem gente que ainda defende esse canalha".

Ele ainda expôs, durante a entrevista, que estava "indignado" com a declaração da presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, que polemizou ao falar que "para prender o Lula, vai ter que matar gente". "Ei, polícia, Ministério Público e Justiça, eles estão ameaçando. Qualquer pessoa que faz ameaça é chamada para depor, é preciso convocar. Vocês estão ameaçando quem? A população do Rio Grande do Sul? Os ambulantes que estarão lá? Quem vocês estão ameaçando? A polícia? Vai matar a polícia? Vai botar fogo em carro? Isso vai, vai botar fogo em ônibus, isso vai, vai botar fogo em patrimônio público, isso vai porque o vandalismo estará lT, disse se referindo ao dia do julgamento.

Magno Malta ainda falou que o Brasil está "orando" pelos juízes e que todos desejam um país longe "dos esquerdopatas que destroem valores de família, que não ama a família, que querem erotizar os nossos filhos e que querem legalizar as drogas e o aborto". "Mas eles não vão voltar ao poder mais não. E se roubou, ele não está acima da lei ele não é inimputável. Ladrão é ladrão e vai ter que pagar".

Assessoria de Imprensa

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS