Notícias

Magno Malta vai pedir quebra do sigilo telefônico e auxílio da Polícia Federal em caso Thayná

Senador Magno Malta, que preside a CPI dos maus tratos contra crianças e adolescentes, esteve na DPCA nesta segunda-feira e prometeu ajudar a Polícia Civil na investigação do caso.

A CPI dos maus tratos contra crianças e adolescentes, do Senado Federal, vai ajudar a polícia do Espírito Santo a localizar a menina Thayná Santos, de 12 anos, desaparecida desde o dia 17 de outubro. Segundo o presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES), a comissão vai pedir a quebra do sigilo telefônico do homem suspeito de sequestrar a menina, Ademir Lúcio Ferreira Araújo, que segue foragido.

Segundo o senador, o pedido da quebra do sigilo telefônico do suspeito, por parte da CPI, deve agilizar as investigações. Após a Justiça aceitar o pedido, a operadora tem até duas horas para disponibilizar as informações solicitadas. "Vamos buscar conseguir essa quebra de sigilo o mais rápido possível, porque essa criança corre um risco iminente", ressaltou Magno Malta. 

O senador também destacou que fará uma solicitação ao Ministério da Justiça para que a Polícia Federal entre no caso, já que a suspeita é de que Ademir esteja fora do Estado.

Magno Malta esteve na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), na tarde desta segunda-feira (06), onde esteve reunido com o titular da unidade, delegado Lorenzo Pazolini, um dos responsáveis pela investigação do caso. Durante a reunião, que ocorreu a portas fechadas, o delegado entregou a Magno Malta um documento com uma lista de mais de 30 crimes que teriam sido cometidos pelo acusado.

Assessoria de Imprensa

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS