Notícias

Em visita a Janaúba, senador defende lei de responsabilidade humana

Em visita à cidade de Janaúba nesta terça-feira (10), o senador Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI dos Maus-tratos a crianças e adolescentes, defendeu a implementação de uma legislação de responsabilidade humana. "Nós temos que aprender com essa tragédia para evitar outras", disse o senador. "Nós temos a Lei de Responsabilidade Fiscal, mas nós precisamos ter também a lei de responsabilidade humana".

Magno Malta se reuniu com investigadores e promotores na cidade, visitou a creche Gente Inocente e foi ao velório de Matheus Felipe Rocha Santos, de 5 anos, que morreu na madrugada de segunda-feira (9), vítima do incêndio. "O que nós aprendemos com esse incidente? Não se pode botar mais forro de PVC. Criança lida com papel, qualquer coisa pega fogo, é preciso ter porta de fuga muito larga abrindo para fora. Então creche vai ter que ter modelo daqui para frente", defendeu o senador.

"Nós vamos achar culpabilidade em um episódio como esse? Penso que não, o agressor está morto, mas o que nós temos que trabalhar é preventivamente, com uma legislação para poder prevenir", afirmou. Magno Malta citou o exemplo dos conselhos tutelares, que são de responsabilidade das prefeituras, mas nem sempre trabalham em condições adequadas. "Tem que criar essa lei de responsabilidade humana e tirar uma lição dessa tragédia. Creche vai ter que ter padrão. Não é um caixotezinho bonito com azulejo e plantinha lá dentro. Tem que ter padrão para você preservar a vida".

A intenção do senador é que os gestores municipais tenham determinadas responsabilidades humanas, assim como já têm com relação aos conselhos tutelares. "Estou aqui porque sou brasileiro, nem de Minas eu sou, mas é porque é uma causa que eu defendo", explicou.

Hospitais
Em coletiva à imprensa, Magno Malta contou que nesta segunda-feira (9) esteve na Santa Casa de Montes Claros e recebeu reclamações com relação ao espaço, especialmente com sobre a necessidade de se instalar uma ala de queimados. O hospital foi um dos primeiros a receber as vítimas de Janaúba na semana passada.
O senador disse que recebeu documentos e pedidos. "Perguntei quanto custa uma ala de queimados. Custa R$ 400 mil. Falei: vou fazer maldade com alguém aqui, e telefonei para o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), colocando no viva-voz. Falei: estou aqui na sua terra, é um absurdo o que estou vendo. Tem projeto da ala de queimados por R$ 400 mil, e dei minha palavra a eles de que você vai botar esse dinheiro no Orçamento agora em outubro. Ele (Anastasia) não sabia que estava no viva-voz, poderia ter se lascado, mas falou assim: pode confirmar que eu vou dar", comemorou Magno Malta

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS