Notícias

Para Magno Malta a Eco101 não deve cobrar pedágio se não cumprir contrato de duplicação



Senador Magno Malta reagiu com veemência, classificando como  “safadeza” as manobras de empresas para esticarem prazo, cobrando aditivos e não cumprindo contrato com o governo federal. No caso específico, senador Magno Malta, direto de Israel, aconselhou a não cobrar pedágio, caso a concessionária Eco 101 não faça as obras de duplicação da rodovia BR 101 no Espírito Santo, como previsto em contrato assinado durante o governo Dilma Rousseff.

Em resposta a reportagem do Jornal Valor Econômico, que informa a possibilidade do governo federal de elaborar uma Medida Provisória que aumentaria o o prazo de entrega da obra, de 5 para 14 anos, Magno Malta garantiu que vai lutar em plenário contra esta MP e vai direto ao presidente Michel Temer para buscar o apoio do Ministro dos Transportes para evitar o mesmo que aconteceu com o aeroporto. “Temos que tomar as rédeas e lutar com muita valentia para acabar com estas malandragens das empresas que acostumaram a não cumprir contratos”, garantiu Magno,

“Não tem segurança jurídica nenhuma. O problema é que as empresas fazem contratos, como fizeram em todos os governos anteriores, na malandragem, sabendo que lá na frente esticam os prazos, cobram aditivos e ainda aumentam o pedágio sem realizar as obras”, alertou Magno Malta.

Magno Malta afirma que os senadores do Espírito Santo têm que enfrentar uma luta intensa para acabar com esta safadeza de aditivos e esticar prazos em contrato. “Precisamos saber da conta, pois já cobraram milhões e sem ter iniciado obra nenhuma. “Precisamos investigar o montante que já cobraram e o realizado para apurar responsabilidades”, finalizou Magno Malta.

Assessoria de Imprensa

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS