Notícias

Magno Malta quer maestro pedófilo na cadeia

A polícia prendeu o maestro e compositor alemão Axel Bergstedt, em Santa Maria de Jetibá, região serrana do Estado. Mesmo com farto material de pornografia infantil, ele foi liberado após pagar fiança de R$ 5 mil e goza de liberdade. “ Este pedófilo cometeu crime hediondo, foi flagrado, confessou a posse e deveria ficar preso. A lei é clara, nestes casos não tem fiança”, disse o senador Magno Malta, que foi relator da lei criada no âmbito da CPI da Pedofilia no Senado
 
O alemão se mudou para o Brasil há 11 anos, depois de cumprir pena no país de origem pelo assassinato da ex-mulher. Segundo o delegado Lorenzo Pazolini, Axel também mantém relações com membros do grupo terrorista Estado Islâmico. “O crime de pedofilia hoje no Brasil é classificado como hediondo e não afiançável. Eu escrevi o texto desta lei, fui relator e foi sancionada pela presidente Dilma”, lembrou Magno Malta.

Na casa do maestro, a polícia apreendeu computadores e outros equipamentos eletrônicos. Axel foi preso em flagrante por manter fotos e vídeos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes na internet. “O ECA mudou pela primeira vez quando criminalizamos a posse, que não era crime, mas o artigo 250 é crime no Brasil e este desgraçado deveria está recolhido no presidio”, afirmou Magno Malta.

De acordo com a polícia, o maestro trabalhava como professor de música na Igreja Luterana e dava aulas para crianças. Axel usava a rede de internet da igreja para fazer as postagens e as imagens eram associadas à religião. “É difícil acreditar que este pedófilo esteja em liberdade, usando a religião e trabalhando com crianças. O lugar dele é no presídio”, finalizou Magno Malta.

Assessoria de Comunicação

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS