Notícias

Magno Malta afirma que o Brasil não é Venezuela e defende investigação da justiça visando Lula

Em pronunciamento nesta terça-feira, senador Magno Malta, mais uma vez elogiou o Ministério Público e a Polícia Federal pela condução da Operação Lava-Jato que envolveu a condução coercitiva do ex-presidente Lula na semana passada. Ele condenou as críticas ao juiz Sérgio Moro e afirmou que a democracia está consolidada no país e as instituições funcionam. “Aqui não é a Venezuela onde o presidente manda e desmanda.  O ex-presidente não está acima do bem e do mal” afirmou.

Para Magno Malta, o juiz Moro age com muita lisura. Ele lembrou que a operação não começou para investigar o ex-presidente, mas o esquema de corrupção na Petrobras, que acabou chegando até Lula. “Com certeza com tantas delações tem mais coisa podre para aparecer”.

Magno Malta também criticou o ex-presidente por não ter apresentado a sua defesa em relação aos casos pelos quais é investigado: o triplex, o sítio em Atibaia e o tráfico de influência.

– Não quero fazer juízo, há um processo investigativo.  Mas eu quero que o Brasil saiba, o cidadão mais simples, que eu quero dizer para a presidente Dilma: “quem tentou separar o país, dividir em dois, foram vocês, entre pobres e elite.  E conseguiram êxito até um determinado momento, mas esta festa acabou”, finalizou Magno.

Assessoria de Comunicação

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS