Notícias

Magno Malta viaja o Brasil levando mensagem da política cristã e os reflexos na valorização da vida

Ícone no Congresso Nacional da pauta humanitária que trata da valorização da vida, senador Magno Malta (PR/ES) está em mais uma missão especial e importante para o cenário nacional atual. Ao lado do candidato do Partido Social Cristão à Presidência da República, pastor Everaldo, Magno Malta vai reunir as lideranças religiosas do Brasil, decepcionadas com as manobras ideológicas do Governo Federal, para somar na defesa de propostas que ameaçam à família como: legalização da maconha, a liberação do aborto, casamento homossexual com os mesmos direitos do casamento tradicional, fim da impunidade para conter a crescente onda da violência inclusive com a implantação da redução da maioridade penal no País. “Apostamos no PT e não formos ouvidos, agora, vamos priorizar nossos princípios para destacar uma liderança própria e mostrar pra o Brasil que temos vontade política para defender a vida”, explicou Magno Malta.

As pautas comportamentais revelam que o eleitor brasileiro conserva valores importantes, inclusive o Brasil é considerado um País de um povo de grande fé religiosa. “Eu já defendo estas bandeiras há mais de 40 anos, e tenho consciência, de que estamos vivendo um tempo de indignação com as diversas imoralidades, inclusive muita corrupção na vida pública, por isso, durante a Copa das Copas, nossa presidente Dilma Rousseff foi bastante elogiada”, ironizou Magno, lembrando o escândalo da Petrobras, as péssimas condições dos serviços essenciais como segurança, saúde, educação e a insistência em permanecer governando aliado com Cuba, Venezuela e Uruguai.

Para o importante jornal Estadão, Magno Malta declarou: " Estamos contra Dilma. Não podemos ficar com ninguém que não seja o Everaldo. Evangélico ficar contra o Pastor é como cuspir na nossa bandeira", disse Malta, que é casado com a cantora gospel e deputada federal Lauriete (PSC-ES), popular da Assembleia de Deus”, afirmou Magno que foi mais longe, “entre as lideranças evangélicas, é consenso que a principal prejudicada pela candidatura Everaldo será a presidente Dilma".

Segundo Magno Malta, a expectativa do povo evangélico, que representa mais de 22,% da população brasileira, segundo o IBGE, é que a candidatura do religioso atinja entre 10% a 12% do eleitorado até outubro. Na última pesquisa Datafolha ele obteve 3% das intenções de voto e manteve-se descolado do batalhão de nanicos.

Para chegar a essa meta, Everaldo está construindo apoios com o discurso de que somente uma candidatura evangélica será capaz de impor no debate eleitoral as bandeiras da "família" e da "vida". Segundo líderes evangélicos das maiores igrejas ouvidas pelo Estado, a expectativa é de que o crescimento dele force os demais candidatos a se posicionar claramente em temas como a legalização do aborto, casamento entre pessoas do mesmo sexo e descriminalização das drogas.

Magno Malta lembrou que na campanha de 2010, esses temas ganharam mais relevância no segundo turno e foram importantes para definir a vitória de Dilma. “Viajei o Brasil todo, primeiro com Lula, depois com Dilma confiando que o PT tinha como prioridade a valorização da vida, mas em uma guinada de 360 graus, o governo federal mudou a cara e virou apenas mais um partido que simplesmente cobiça o poder”, finalizou Magno Malta.

Assessoria de Imprensa

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS