Maioridade Penal

Redução da maioridade penal é pedagógica afirma Magno Malta

Magno Malta (PR/ES) em mais um debate inflamado no plenário disse que  sua proposta da redução da maioridade penal, além de frear a impunidade juvenil é também educativa e preventiva

Senador Magno Malta, durante 30 minutos, mais uma vez, esta semana, promoveu acalorado debate no Senado com a pauta da redução da maioridade penal. “Estou aqui representando 96% da população brasileira e quero lembrar que os tempos mudaram, estamos vivendo no país da criminalidade. Por isso, vou lançar uma cartilha didática para circular em todo o Brasil. Na capa um homem de fralda, chupeta e com duas pistolas engatilhadas”, revelou Magno.

Em seguida, Magno Malta mostrou jornais do Espírito Santo que trazem na primeira página declarações de delegados que não vão prender menores de idade traficando. “Na verdade, no Espírito Santo tem hoje uma milícia armada, formada por homens de 13, 14, 15, 16 e 17 anos, que matam, estupram traficam e gozam de liberdade”, denunciou Malta, apoiando os delegados que estão desabafando no Estado.

Em aparte, o senador Ivo Cassol (PP/RO) pediu ao senador Magno Malta para continuar com a campanha pela redução da maioridade penal. “Eu sou a favor e que é contra deveria levar um menor assassino para casa. Na minha casa não entra”, acentuou Cassol, que apoia o enfrentamento do senador do Espírito Santo.

Em tom de indignação, Magno também criticou as duas audiências públicas realizadas no Senado em plena segunda-feira, totalmente esvaziada. “Os parlamentares devem ouvir o povo, é uma comoção nacional, não é debate para meia dúzia de juristas. Especialista nesta pauta é a viúva que perdeu o marido assassinado por um homem de 14 anos, um filho que chora a perda da mãe brutalmente assassinada na porta do banco por um machão de 13 anos. Estou nesta luta há 10 anos e ainda quero ouvir a nação que chora e clama por uma solução urgente”.

Magno Malta também cedeu aparte para o senador Cristovam Buarque (PDT/DF) que chegou a polemizar, mas em seguida concordou em redução da maioridade penal para crimes hediondos. “Senador gostei da proposta de recuperar os delinquentes com esporte e educação. Já fui contra a redução da maioridade penal, mas aceito e concordo com a condição que o senhor explicou de forma didática, crimes hediondos realmente é uma situação difícil e acho que neste caso crianças de qualquer idade devem responder pelos seus atos criminosos”, aceitou Cristovam.

Para finalizar, Magno Malta agradeceu os senadores que estão apoiando a redução da maioridade penal e completou, “devemos ouvir o Brasil, pois temos que abrir o debate para a população, assim, é a democracia representativa. Estamos aqui apenas representando o interesse de 96% da população que  anseiam em mudar o quadro caótico e mórbido promovido pela atual legislação.

Acompanhe o pronunciamento do senador e os apartes no link:



Assessoria de Imprensa

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS