CPI da Pedofilia

Denúncias contra Adail Pinheiro comovem o Brasil e deixam justiça do Amazonas em crise

Tribunal de Justiça do Amazonas ainda não respondeu se há um processo de pedofilia contra Adail Pinheiro tramitando.  Processo sumiu misteriosamente.  Senador Magno Malta (PR/ES) entregou  relatório  da CPI da Pedofilia com dezenas de provas, gravações e  depoimentos de vítimas e testemunhas ao Ministério Público que desapareceu nas gavetas empoeiradas de protetores de abusadores de crianças

O Fantástico desse domingo (26)  mostrou com exclusividade mais denúncias contra o prefeito de Coari, no Amazonas, Adail Pinheiro, acusado de comandar uma rede de exploração sexual de menores. A maioria das provas é oriunda da CPI da Pedofilia, presidida pelo senador Magno Malta, que colocou sua assessoria à disposição da Rede Globo para esclarecer os diversos pontos ocultos que permitem a impunidade da quadrilha.

O programa exibiu uma gravação que revelava o diálogo entre o prefeito e o seu secretário na época, Adriano Salan. Estas gravações estavam sob sigilo de justiça, decretado em 2009, pelo então Ministro Joaquim Barbosa. E só agora, liberadas para exibição na Rede Globo. Cofira os trechos que comoveram o Brasil.

Secretário Adriano: "Que sorriso lindo, branquinho, branquinho, gengiva vermelhinha, cabelão".

Prefeito Adail: "Ai, meu Deus, traga".

Secretário Adriano: "Teu número, parceiro. Teu número, vou levar aí".

O programa mostrou ainda uma entrevista concedida pelo prefeito à "Rede Amazônica" em que ele negava todas as acusações e atribuía as denúncias a pessoas que, segundo ele, querem denegrir a sua imagem.

Segundo a reportagem, as novas denúncias partiram de outras vítimas do suposto esquema de pedofilia que existe no município amazonense e que procuraram o Ministério Público após a primeira reportagem no "Fantástico".

Senador Magno Malta cobrou a localização de um processo de pedofilia envolvendo o prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP). Segundo Magno Malta, existe a suspeita de que os autos da ação, baseada em denúncias formalizadas em 2009 pela CPI do Senado tenham desaparecido. "Acabando o ecesso parlamentar vamos convocar na Comissão de Direitos Humanos os responsáveis pelos crimes e também quem protege a quadrilha de pedófilos que continua em ação com total liberdade, como mostrou o fantástico",ameaço Magno.

Magno Malta informou que "Procuramos o processo sobre pedofilia e não encontramos nada. Esse processo sumiu ou não estão querendo entregá-lo para nosso gabinete. Pessoalmente entreguei o relatório ao Ministério Público. Estou apresentando denúncia ao Conselho Nacional do Ministério Público para também investigar a omissão dos promotores que acompanharam tudo e nada fizeram”, concluiu Magno.
 
Assessoria de Imprensa
 

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS