CPI da Pedofilia

Paim quer Magno Malta na presidência da subcomissão da pedofilia da CDH

Magno Malta é a maior referencia nacional na luta em defesa das crianças
Magno Malta é a maior referencia nacional na luta em defesa das crianças

Senador Paulo Paim (PT/RS) presidente da Comissão de Direitos Humanos convidou senador Magno (PR/ES) Malta para assumir a subcomissão de combate a pedofilia que vai ser instalada até o dia 15 deste mês.

Mesmo após a conclusão dos trabalhos da extinta CPI da Pedofilia, que despertou o mundo para uma crueldade adormecida dentro de muitos lares, as denúncias continuam aumentando em todo o Brasil. Para ter um instrumento permanente no combate aos abusos sexuais contra crianças e adolescentes, senador Paim, por unanimidade dos demais membros, criou a subcomissão para  fiscalizar os processos em todo o país e terá como presidente o experiente senador Magno Malta, que há mais de 30 anos trabalha com crianças e jovens vitimas de diversos tipos de violência.

Segundo Paim, “ a subcomissão é uma necessidade e deve ser instalada o mais breve possível, até o dia 15 deste mês, só estamos aguardando um convite feito a apresentadora Xuxa Meneguel, atualmente nos EUA, para ser homenageada pela coragem de revelar sua própria história de vida revelando que foi abusada até os 13 anos de idade”, disse o senador do Rio Grande do Sul, uma referência na luta em favor do social.

Para o senador Magno Malta será uma honra e também uma grande responsabilidade assumir mais esta representação. “Continuo recebendo dezenas de denúncias de todos os Estados e falta um instrumento como foi a CPI da Pedofilia para acabar com a impunidade dos abusadores e até de autoridades que ficam omissas favorecendo os criminosos”, disse Malta.

Senador Magno Malta fez sério pronunciamento denunciando um influente acusado pelo Ministério Público da Bahia por ter estuprado o próprio filho de tres anos, mas a influência do pedófilo predominou e a juíza Janete Fadul, já afastada das funções acusada de venda de sentença, rejeitou o processo. “Um crime provocou outro”, esclareceu Magno Malta, que denunciou o fato a diversos órgãos, inclusive ao Conselho Nacional de Justiça.

O Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, de Salvador, confirmou ato libidinoso com a criança apresentando hiperemia  perianal  e em esfíncter anal, fissura  anal em meridiano perineal.   O perito Ricardo Molina de Figueiredo, do laboratório de Perícias, confirmou que ao longo de toda a gravação  - vídeo  da criança usando um lápis mostrando como foi abusado pelo pai -  periciada, seja na trilha de áudio ou na de vídeo, qualquer manipulação fraudulenta, podendo a gravação ser considerada autêntica para todos os fins periciais. “Não entendi ainda quem está protegendo este pai criminoso que deveria estar na cadeia”, afirmou Magno Malta.

Na presidência da subcomissão contra a pedofilia do Senado, Magno Malta vai ouvir todos os acusados e as denúncias que estão chegando a cada dia. “Vamos trazer a tona o responsável pelo estupro do menino de três anos na mansão de praia do pai em Salvador”, alertou Magno Malta, que foi obrigado pela Justiça baiana a retirar o nome do médico do próprio site, mesmo tendo citado em seu pronunciamento.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Brasília-DF // Esplanada dos Ministérios - Senado Federal - Ala Tancredo Neves, Gabinete 57
Telefone: +55 61 3303-4161/1656
E-mail: magnomalta@senador.gov.br

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADE
CONECTE-SE A NÓS